Páginas

terça-feira, 5 de maio de 2015

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Luciene Felix Lamy - Filha da PUC-SP


Orgulhosa do Curso de Filosofia da PUC-SP (Selfie em 2014).



Março de 2017



E-mail: mitologia@esdc.com.br

Almas gêmeas existem?

Almas gêmeas existem?

Sobre Almas Gêmeas...

(entrevista concedida a Revista Capricho em Fevereiro/2008 )

Como a mitologia grega explica a existência de almas gêmeas? É algo entre homem e mulher apenas?

Um dos mitos gregos que ilustra bem a condição das almas gêmeas, é o proferido pelo comediógrafo Aristófanes no início da obra “O Banquete”
(sobre o Amor) de Platão.

No famoso mito dos andróginos, os seres humanos, inicialmente, eram de três tipos: homem, mulher e andróginos. E também eram duplicados (dois em um só), unidos pelo umbigo. Tínhamos então, dois homens “colados”; duas mulheres também unidas e, por fim, o terceiro tipo, os andróginos, juntos e de sexo opostos.

Mas Zeus, o soberano do Olimpo, observa-os e constata que se tornaram muito presunçosos, auto-suficientes, felizes. Preocupado e temendo que resolvessem escalar os céus e investir contra os deuses, decide enfraquecê-los dividindo-os ao meio para que, na busca desesperada por sua “outra” metade esqueçam do poder que possuem.

Acontece que, quando qualquer um desses três tipos encontrava sua outra metade, ficava tão embasbacada e feliz que não faziam mais nada a não ser pensar no ardor de se fundirem novamente: enlaçavam-se com seus pares iguais e não se desgrudavam. Ficavam inertes, pois nada queriam fazer longe um do outro. Resultado: ao menos um, morria de inanição
(fome). E o que sobrevivia, tornava a buscar novamente uma outra “metade”, fosse outro igual ou mesmo diferente.

Zeus, o ordenador do Cosmos, tomado de compaixão, temendo que se dizimassem, mudou-lhes o sexo para a frente, para que pudessem gerar novos seres.

Segundo esse mito, o amor entre almas gêmeas ocorre quando se encontra no outro algo que seja igual, idêntico àquilo que já se possui em si mesmo. É curioso que nesse mito, o amor de homem para homem seja valorizado como estando acima do amor homem-mulher. Isso porque o amor entre dois homens iguais é de uma ordem de idéias
(ideal) e interesses comuns, e o grego hierarquizava o amor, colocando o amor espiritual acima do amor físico, sensual, carnal.

Todos nós temos uma ou elas são aspectos das divindades?

Não há como afirmar a existência de uma única alma gêmea. Somos polítropos, ou seja, somos muitos. Os homens, ao antromorficizarem os deuses, ou seja, dar-lhes características humanas, não fizeram mais do que retratar a si mesmos.

Os encontros e desencontros fazem parte do que você denomina “aspectos das divindades”. E como são diversos esses aspectos! Há a divindade do erotismo
(Afrodite e seu filho Eros), a divindade do matrimônio (deusa Hera, patrona do casamento e dos amores legítimos), a divindade da desordem, do caos, do bacanal, da orgia (Dioniso, o deus do vinho e do êxtase) e etc. Todos eles fazem parte de nossa psyché (Alma) e, certamente, existem almas que, num determinado momento de nossas vidas, estarão sendo “mais gêmeas” com a nossa que qualquer outra.

O que a nossa alma gêmea tem a nos ensinar e por que ela nos faz falta?

Se nossa alma gêmea tiver algo a nos ensinar, certamente será sobre nós mesmos. Semelhante atrai semelhante
(essa é a 1ª Lei da magia, segundo Sir James Frazer em "O Ramo de Ouro"). Ela nos faz falta porque Eros (o poder de união) é dos deuses mais antigos e a tendência (do grego pathós) do ser humano é sempre se unir. É por isso que quando essa tendência se dirige a uma pessoa de forma muito insistente, ela se torna uma patologia, ou seja, uma doença. E doença do coração, da alma, só se cura com a lucidez da razão.

Há algo que possamos fazer para encontrá-la?

Sem dúvida. Basta que estejamos predispostos a isso. O grande poeta Hesíodo (600a.C), na obra “Teogonia” esclarece que Zeus, o ordenador do Cosmos é kydistos.

Kydós
(Vitória) é uma derivante de Kleós (Glória). Num combate entre dois guerreiros, àquele no qual Zeus encontraste o kydós (a marca da vitória) era destinado vencer, ou seja, o vencedor já sabia que sairia vitorioso da batalha porque tinha, trazia a vitória dentro de si.

Do mesmo modo, estamos na vida como entidades livres, leves e soltas. À partir do momento em que acalentamos o interesse amoroso, o desejo de união em nós, certamente isso será captado e apreendido por alguém que esteja também desejoso de amor. Eis o segredo! Ou melhor, não há segredo.

E sobre o amor platônico?

Para o senso comum, e assim está assentado, o amor platônico é o amor ideal, perfeito e portanto irrealizável. Ao menos por um tempo muito longo. Explico: o amor platônico se dá no campo mental, na idealização do ser amado. Acontece que tudo isso é muito lindo e maravilhoso no campo das idéias mesmo.

Mas a realidade é que vivemos aqui na terra, sujeitos às mudanças, aos humores e à corrupção de Chronos
(Saturno, o deus do Tempo). Somos perecíveis, enrugamos, envelhecemos, a perfeição se esvai com o tempo. Mas isso não significa, necessariamente o fim do amor. Daí a necessidade de se ter maturidade para manter constância em cultivar o Amor, não somente da corpo, mas sobretudo da Alma. E vale a pena.

Soneto de Fidelidade

Soneto de Fidelidade
De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinicius de Moraes, "Antologia Poética", Editora do Autor, Rio de Janeiro, 1960, pág. 96.

Hierogamós - União Sagrada

Hierogamós - União Sagrada
Ouranós & Gaia - Céu & Terra - Espírito & Matéria - Sol & Lua - Homem & Mulher - Penélope & Ulisses - Heitor & Andrômaca e... Bem-Vindos à Era de Aquário!

Homoafetividade...

Homoafetividade...
Aristófanes insistirá no poder que o Amor possui e versará sobre sua natureza histórica. Com o seu criativo mito dos andróginos, legitimará a homoafetividade e a desenfreada busca pelo que denominamos “almas gêmeas”.

Eis que os seres humanos, inicialmente eram de três tipos: homem, mulher e andróginos. E eram também duplicados e unidos pelo umbigo (a narrativa desse belo mito está disponível no Blog sobre o Amor: "Sobre Almas gêmeas").

Zeus, temendo a presunção de tanta auto-suficiência, para enfraquecê-los, divide-os em dois e cada uma das partes passará a vida à procura de sua outra metade original, que pode ser um outro homem, caso o original tenha sido a união de dois homens, uma mulher, em busca de outra ou um homem e uma mulher que se anseiam, caso dos andróginos.

Para Aristófanes, o Amor é justamente essa busca constante e incansável por sua outra metade a fim de se restabelecer o original e primitivo “todo”.

"Não se trata somente de união sexual, mas de 'uma coisa' que a alma de um quer da alma do outro. Sobre essa “coisa” a alma não pode dizer, mas “advinha” o que quer e indica por enigmas".

Leia mais no artigo desse Blog "O Banquete - Platão".

sobre nossa Alma...

sobre nossa Alma...
sobre nosso "estado de Espírito". Há o "Zeitgeist", o "Espírito do Mundo" social (coletivo). E ele se manifesta.

Que sorte! Eu já levei um tiro!

Que sorte! Eu já levei um tiro!
Leia sobre como "nascem" os marginais, os que estão à margem da sociedade: "O Matriarcado e o voto de Minerva". (Veja na relação de artigos de Filosofia postados no noutro Blog).

Quanto + consciência da finitude...

Quanto + consciência da finitude...
mais valoramos a vida.

Mais valoramos a vida.

Na noite de 14 de março de 1997, numa tentativa de assalto, mesmo sem reagir, fui atingida nas costas.

Foi muuuuuita sorte!

Decididamente, a experiência de quase-morte é algo simplesmente fantástico! E de uma magia inenarrável.

Ninguém viveu essa experiência de modo tão angustiantemente lúcido quanto o juiz Ivan Ilitch, personagem de León Tólstoi. Escrevi sobre o magistrado. Busque na relação de "artigos do Blog".

Quanto a mim, é como se Ivan tivesse tido outra oportunidade.

"Ensina-me a morrer, a única forma de eu aprender a viver com a consciência de que todos os dias da minha vida são frágeis e temporários, e, por isso, valiosos. Concede-me essa dádiva, e eu prometo que não irei estragá-la com a ganância própria dos desesperados". João Pereira Coutinho.

Família é a base da Sociedade

Família é a base da Sociedade
Todo ser humano necessita de um Lar. Onde começa a desigualdade social? Acredito que na origem. Filhos deveriam ser desejados frutos de Amor, jamais de descuido, do acaso, ou do ego. Por isso, sobre a importância da origem precisamos receber EDUCAÇÃO. Somente através da Educação, sobretudo da Alma, poderemos almejar e legar um destino melhor para nossa prole.

SEXO: Origem das Famílias

SEXO: Origem das Famílias
Sexo pode ser sagrado ou profano. Mas Família é sempre sagrado! Não se una com quem não geraria um filho. Convenhamos: isso é pedir muito pra Dioniso. Então, PREVINA-SE!

Dioniso: O "Rei" da Balada!

Dioniso: O "Rei" da Balada!
Olha a cara de preocupado! Toda Ética é Estética e Política. Dioniso (Bacco para os romanos, seu nome mais antigo é Zagreu) não tem nada a ver com responsabilidade. Seu reduto é a desordem, o caos. Mas não adianta excluir Dioniso: ele é o contraponto de Apolo. Um, só se revela, através do outro. Dioniso, "tu é um cara legal, mas vacila", rs.

E por falar em Dionisismo...

E por falar em Dionisismo...
Charles Baudelaire e os "Paraísos Artificiais". Leia artigo noutro Blog.

O Albatroz

O Albatroz

Charles Baudelaire

Às vezes, por prazer, os homens de equipagem
Pegam um albatoz, enorme ave marinha,
Que segue, companheiro indolente de viagem,
O navio que sobre os abismos caminha.

Mal o põem no convés por sobre as pranchas rasas,
Esse senhor do azul, sem jeito e envergonhado,
Deixa doridamente as grandes e alvas asas
Como remos cair e arrastar-se a seu lado.

Que sem graça é o viajor alado sem seu nimbo!
Ave tão bela, como está cômica e feia!
Um o irrita chegando ao seu bico em cachimbo,
Outro põe-se a imitar o enfermo que coxeia!

O poeta é semelhante ao príncipe da altura
Que busca a tempestade e ri da flecha no ar;
Exilado no chão, em meio à corja impura,
A asa de gigante impedem-no de andar.

Tradução de Guilherme de Almeida

Para ser um(a) velhinho(a) legal:

Para ser um(a) velhinho(a) legal:
É aconselhável rezar essa oração diariamente, pela manhã e à noite.

Quando? Quanto antes melhor.

Ó Senhor, tu sabes melhor do que eu que estou envelhecendo a cada dia.

Sendo assim, Senhor, livra-me da tolice de achar que devo dizer algo em toda e qualquer ocasião.

Livra-me também, Senhor, deste desejo enorme de querer pôr ordem na vida dos outros.

Ensina-me a pensar nos outros e ajudá-los sem jamais me impor, mesmo considerando a sabedoria que, sem falsa modéstia, acumulei e que penso ser uma lástima não passar adiante.

Tu sabes, Senhor, que desejo preservar alguns amigos e uma boa relação com os filhos. E que só se preserva os amigos quando não há intromissão na vida deles.

Livra-me, também, Senhor, da tolice de querer contar tudo com detalhes e minúcias e dá-me asas para voar diretamente ao ponto que interessa.

Não me permita falar mal de alguém.Ensina-me a silenciar sobre minhas dores e doenças. Elas estão aumentando e, com isso, a vontade de descrevê-las vai crescendo a cada ano que passa.

Não ouso pedir o dom de ouvir com alegria a descrição das doenças alheias; seria pedir muito. Mas, ensina-me, Senhor, a suportar ouvi-las com paciência.

Ensina-me a maravilhosa sabedoria de compreender que posso estar errada em algumas ocasiões. Já descobri que pessoas que acertam sempre são maçantes e desagradáveis.

Mas, sobretudo, Senhor, nesta prece de envelhecimento peço-Te: mantém-me a pessoa mais amável possível.

Por favor, livra-me de ser santo(a). É difícil conviver com os santos.

Mas um(a) velho(a) rabugento(a), Senhor, convenhamos, é obra-prima do coisa ruim. Assim seja!

(desconheço a autoria)

"Não se trata somente de união sexual, mas de “uma coisa” que a alma de um quer da alma do outro"

"Não se trata somente de união sexual, mas de “uma coisa” que a alma de um quer da alma do outro"
Vai casar? Mereces trajes de Rainha! Disponibilizo (gratuitamente) meu vestido de noiva (tam. 38/40), estilo medieval, calda longa, parte superior toda bordada de "caminho infinito" em minúsculas pérolas. Basta enviar e-mail que encaminho a foto (imagem acima da bela Princesa Grace Kelly).

Compartilhar é uma benção.

"Oi Lu, me perdoe por ter invadido sua página, mas a causa e nobre.

Meu filho vai se casar no dia 15/11/2008. Ele e sua noiva já moram juntos, tem um bebê com apenas 9 meses, e querem colocar suas vidas sobre o altar, querem abençao de Deus.

Mas os dois estão desempregados para o meu filho eu aluguei o terno não haverá festa, mas se Deus permitir eu mesma farei um Bolo para eles cortarem na Igreja.

Agora a minha preocupação é a noiva ela não tem o vestido faltam apenas 19 dias para o casamento e eu também não tenho como ajudá-la estava muito triste e Deus tocou em meu coração para procurar no Orkut e na procura encontrei você, gostaria de saber se você não tem um vestido de noiva para emprestar a ela e depois nós devolveremos para sua igreja.

Mais uma vez me perdoe por invadir sua pagina só quero a felicidade dos dois seja completa.

Fica na paz do Senhor obrigada.

"Recebi esse scrap em minha página no Orkut. Estou tão feliz em poder contribuir com a felicidade de uma alma desconhecida, que gostaria de compartilhar essa alegria com vocês amigos.

E você? Não há algo "encostado" em seu armário que possa fazer alguém feliz?

Na fase 1 creme p/ cada dedo, rs...

Na fase 1 creme p/ cada dedo, rs...

Afrodite só perde para Chronos!

Afrodite, e seu filho Eros, divindades mais antigas. Nascida do esperma dos órgãos genitais de Urano (Ouranós, o Céu), ceifado por Chronos (Saturno, o tempo).

Deusa do amor, personifica o poder da beleza que promove o encontro, a união.

Se subdivide em: Urânia (celestial) e Pandêmia (pan = todos e demos = povo, a Popular).

Eis que Chronos (Saturno) engole seus filhos (tudo o que gera). É que o "Tempo" devora tudo o que cria
.

Eis que até uva, passa.

Eis que até uva, passa.
Leia nesse Blog: Parmênides, Heráclito e a Caixa de Pandora. Geres, a velhice maldita, também estava lá.

O Belo passa e também permanece

O Belo passa e também permanece
Omar Sharif assim? Já era, mas Dr. Jivago é para sempre.

Imortal?

Imortal?
"Highlander's"? Somente em DVD's.

Nymphés são coisas de Zeus

Nymphés são coisas de Zeus

Costanza Pascolato

Costanza Pascolato

1ª Lei de Zeus por uma distinta virginiana

Para viver bem e ser feliz, é preciso:

1- Observar com profundidade, em todos os detalhes e níveis você e o mundo à sua volta.

2- Entender como você se insere neste mundo para poder saber o que quer dele e de você mesma.

3- Ir atrás desses seus objetivos com toda sua força de vontade e disciplina.

4- Tudo isso sem perder a elegância e sem NUNCA, JAMAIS, desrespeitar ou ferir o outro.

Dona de casa, housewife, do lar...

Dona de casa, housewife, do lar...
Mãe judia é tudo de bom! Homenagem a inesquecível Rachel Harary.
A função mais nobre e honrosa de uma Rainha é cuidar do lar, do amor e seus frutos!

E antes mesmo de tudo isso, atente ao ETHOS (caráter, hábito, conduta) do Rei que elegerá a semear seus frutos.

Caso se engane, penso que o melhor seja corrigir o erro o quanto antes. Convém esclarecer que, para Sócrates porém, o engano é uma falta de sabedoria, portanto, uma falta na virtude e como tal não é belo. Radical, hein? Já Pausânias, no Banquete (Platão), diz que mesmo passível de cometer um engano, um erro de pessoa, quem ama verdadeiramente é digno de nobreza.

Para Sempre

Para Sempre
Por que Deus permite que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite, é tempo sem hora
luz que não apaga quando sopra o vento e chuva desaba, veludo escondido na pele enrugada,
água pura, ar puro, puro pensamento.

Morrer acontece com o que é breve e
passa sem deixar vestígio.

Mãe na sua graça, é eternidade.
Por que Deus se lembra
-mistério profundo-
de tirá-la um dia?

Fosse eu Rei do Mundo, baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre junto de seu filho e ele,
velho embora, será pequenino
feito grão de milho.

Andrade, Carlos Drummond de, 1902 – 1987. A Palavra mágica, 13ªed. – Rio de Janeiro. Record 2007